4 maneiras de estabelecer bons hábitos de violino

Dicas para tocar violino

Aprender violino é uma jornada de vida. O que quer que o tenha atraído para começar, seja uma apresentação em particular, o som excepcionalmente belo do violino, o desejo de aprender uma nova habilidade ou o fato de você sempre ter desejado tocar um instrumento, há muita diversão pela frente. Também para alunos mais avançados, conforme você aprofunda sua relação com o instrumento e o repertório, sempre há mais para aprender.

O progresso exige diligência e paciência, mas há certas coisas que você pode fazer que o manterão no caminho certo. Essas dez dicas para tocar violino podem ser seguidas em todos os níveis de tocar e terão um impacto realmente positivo em sua experiência com o violino. Mime-se com uma jornada de aprendizagem holística e envolvente. Se você está travado, se sua prática parece estagnada ou o progresso parou, use essas dez dicas como uma lista de verificação para o progresso.

  1. Comece com um instrumento de boa qualidade

Existem muitos kits de violino para estudantes de baixo custo no mercado, e alguns deles são realmente horríveis! Eles soam mal, parecem baratos e até mesmo o profissional mais experiente os acharia difíceis de jogar. Procure o melhor instrumento que você puder pagar. Ninguém espera que você virar-se para sua primeira aula, ou mesmo o seu 101 st lição, com um Stradivarius, mas você vai aprender melhor se o violino funciona bem.

Existem muitos conjuntos de bom aluno também, e um luthier experiente será capaz de aprimorar um instrumento de baixo custo refinando a configuração. Peça o conselho do seu professor antes de comprar um violino e converse com sua loja de violinos sobre como encaixar uma boa ponte de violino .

  1. Ter aulas

custo das aulas de violino  pode parecer alto, mas o tempo individual com um professor experiente é inestimável. Seu professor avaliará onde você está no processo de aprendizagem e quais habilidades você precisa desenvolver. Um músico habilidoso irá direcionar seu aprendizado e identificar problemas antes que você desenvolva maus hábitos. As aulas particulares oferecem uma grande oportunidade de desenvolvimento. A tecnologia moderna dá a oportunidade de ter experiências de aprendizagem maravilhosas em qualquer lugar do mundo.

  1. Coloque na prática

A prática diária VAI levar ao progresso. Sim, existe uma pesquisa que diz que leva 10.000 horas para dominar uma habilidade, mas não sinta que precisa praticar por horas todos os dias para ver melhorias. Muito mais importante é COMO você pratica. O trabalho realizado com concentração focada compensa, mas a repetição estúpida pode realmente atrasá-lo. Estude em pequenos blocos de tempo com muitos intervalos, mantendo a consciência do seu foco. Antes de repetir uma tarefa, identifique onde está o problema e o que você pretende mudar.

  1. Inclua seu corpo

É preciso muita inteligência para tocar violino, mas, no final das contas, você faz o som movendo o corpo. Faça alguns alongamentos simples de aquecimento antes de praticar e mantenha uma verificação pontual de sua postura durante a sessão. Observe as áreas de tensão, analise o que as está causando (estou cerrando os maxilares porque estou tentando demais; estou levantando o ombro direito porque tenho medo de deixar o arco cair). Se você não consegue liberar a tensão sozinho, peça o conselho do seu professor.

  1. Escute a si mesmo

Ao aprender a manejar o violino fisicamente, às vezes é difícil se concentrar em como você soa. E como o violino é colocado muito perto do ouvido esquerdo, nem sempre é fácil ter uma noção real de como a apresentação soa para os outros. Grave sua prática com a maior freqüência possível. Ouça, procurando pontos positivos e também pontos que você deseja melhorar.

  1. Escute os outros

Qualquer que seja o repertório que você está aprendendo, é muito importante ouvir a peça. Ao ouvir outros violinistas, você não apenas desenvolverá uma ideia abrangente de sua peça, mas também desenvolverá seu ouvido. A escuta passiva (ouvir longe do instrumento) pode melhorar o tom, o tom e o fraseado, enquanto a escuta ativa (com a música à sua frente e o violino ou um violino aéreo na mão) pode realmente desencadear melhorias físicas e percepções musicais. Por exemplo, imitar sua reverência junto com uma seção de uma gravação pode aprofundar sua memória muscular daquela reverência e ajudar a identificar áreas problemáticas.

  1. Trabalho em escalas e técnica

Exercícios técnicos e escalas são os blocos de construção da música para violino. Trabalhar nesses padrões simples fora do contexto do repertório dá a oportunidade de melhorar a entonação e a produção de tons em todo o quadro. As escalas também ajudam a ensinar a compreensão da chave. Você encontrará muitas escalas e exercícios técnicos em nossa biblioteca de recursos.

  1. Descubra mais sobre a música

Toda música, por mais simples que seja, vem com algum contexto histórico e social. A sua peça é baseada em uma dança ou música? Quem foi o compositor e quando foi escrito. Para peças mais substanciais, pode ser interessante descobrir por que a obra foi composta e o que estava acontecendo na vida do compositor na época. Se alguém se apaixonou ou está sofrendo de depressão, esses sentimentos se refletirão na música e podem informar como você escolhe expressar certas frases.

  1. Prática de desempenho

Um dos principais motivos pelos quais ficamos nervosos durante a apresentação é porque é uma situação desconhecida e, portanto, repleta de pressão. Pratique a performance, simulando performances em que você toca sua peça sem parar em uma poltrona cheia de ursinhos de pelúcia ou microfone de smartphone, ou configure oportunidades de performance com amigos. Integre o ato de atuação em sua preparação e logo parecerá natural.

  1. Mantenha simples

É fácil entrar em pânico e sentir-se estressado se as coisas não estiverem indo como planejado. Qualquer que seja sua idade ou nível de jogo, uma sessão de treino ruim pode parecer um desastre pessoal. Se sua prática está realmente indo mal, pare! Faça uma pausa, dê um pequeno passeio, experimente alguns exercícios respiratórios ou tome um copo de água.